Artigos MarketingdanoticiaSaúde

Falta De Desejo Sexual Na Menopausa

O Dr. Eliano Pellini, membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) e chefe do setor de saúde e medicina sexual da Faculdade de Medicina do ABC, explica que a libido é uma energia vital, muito além da pulsão sexual, que pode ser dirigida a qualquer setor da vida e seus desejos. O envelhecimento feminino e a consequente menopausa são temidos pela maioria das mulheres, durante essa fase, a libido é afetada e, se isso não for apropriadamente esclarecido, desavenças entre casais podem surgir.

Durante essa fase, os hormônios femininos são reduzidos e todo equipamento sexual é lentamente atrofiado. Geralmente, concomitantemente à menopausa, outros aspectos da vida da mulher, como desânimo, fraqueza e inadequação à família, prejudicam a disposição à libido.

“Basicamente, as queixas sexuais da mulher madura são cinco: falta de desejo, falta de excitação, falta de lubrificação, falta de orgasmo e dor no ato sexual”, ressaltou o especialista. Acrescentou que, no entanto, a maioria das mulheres é neutra em relação ao sexo, ou seja, é normal que precisem de estímulos para entrar no clima; especialmente após relacionamentos longos.

Terapias hormonais com estrogênios e reposição de testosterona são possíveis soluções para o aumento da libido. Para um pleno resultado é bom evitar medicamentos antidepressivos, pois estes interferem na vida sexual além de esforços que também devem ser direcionados a uma assistência multidisciplinar que inclua cuidado com outros problemas que possam surgir simultaneamente a essa fase, como anemia, depressão e problemas de baixa autoestima.

Fonte: Acontece Comunicação e Notícias

#MarketingDeValor

Sobre o autor

Foto de perfil de Redação

Redação Redação

Comentar

Clique aqui para deixar um comentário

Pular para a barra de ferramentas