Artigos Assessorias

Pai Rico, Filho Nobre E Neto Pobre

*Por Fernando Pinho

As últimas três décadas deixaram marcas profundas no processo de transmissão de heranças no Brasil, gerando uma brutal dilapidação de patrimônios e consequente empobrecimento das famílias outrora abastadas.

Pelo que se observa, a origem dos problemas foi e continua sendo a total ausência de preparo dos futuros herdeiros, visando à assunção das heranças, bem como uma incapacidade dos pais em passar aos respectivos filhos valores morais, éticos e técnicos visando capacitá-los à empreitada.

Criou-se um mito de que herdeiro não precisa capacitar-se. Basta receber o legado e gastá-lo sem nenhum critério objetivo. Ingenuidade infantil!!! A não-percepção do fato de que o Brasil mudou continua e continuará levando muitas famílias à ruína financeira, ao mesmo tempo que abrirá um leque de oportunidades para os que estiverem preparados para os novos tempos (infelizmente poucos).

Para quem percebeu os problemas que claramente avizinhavam-se nos últimos anos e capitalizou-se, inicia-se um ótimo período para a conclusão de bons negócios e assim aumentar os patrimônios, com baixo nível de risco.

Parafraseando o bilionário norte-americano Warren Buffett, no livro “A Bola de Neve – Warren Buffett e o Negócio da Vida” – (Editora Sextante): “É nas ressacas que descobre-se quem estava nadando sem roupa”.

*Fernando Pinho é economista e consultor financeiro da Prospering Consultoria. blog.fpinho

 Fonte: Ralcoh Comunicação

#MarketingDeValor

 

Sobre o autor

Foto de perfil de Redação

Redação Redação

Comentar

Clique aqui para deixar um comentário

Pular para a barra de ferramentas